Tags

, , ,

“Die Deutschen” (Os Alemães) é uma série de documentários televisivos alemães produzida para o canal ZDF que foi ao ar pela primeira vez entre Outubro e Novembro de 2008. Cada episódio reconta uma época selecionada da História Alemã, começando (na primeira temporada) com o reinado de Otto I o Grande e terminando com o colapso do Império Alemão ao final da Primeira Guerra Mundial. Em Novembro de 2010 a segunda temporada de “Die Deutschen” foi ao ar na televisão alemã, iniciando com Carlos Magno e concluindo com Gustav Stresemann, Chanceler e Ministro do Exterior durante a República de Weimar.

A série é bem fundamentada, contando com a colaboração de alguns dos principais medievalistas alemães (Stefan Weinfurter, Bernd Schneidmüller, Joachim Ehlers, Wolfgang Muchitsch, Matthias Becher, Olaf Rader, Franz Joseph Felten, Johannes Heil e Gerd Althoff) validando o bom trabalho cinematográfico. Contudo, os episódios estão disponíveis APENAS EM ALEMÃO.

No segundo episódio da primeira temporada, Heinrich und der Papst (Henrique e o Papa), temos em cena o grande confronto que opôs Henrique IV ao Papa Gregório VII nas décadas de 1070 a 1080 e iniciou uma história de conflitos entre Regnum e Sacerdotium que se estendeu até meados do século XIII.

A princípio, este confronto relacionava-se aos temas da independência eclesiástica frente aos poderes laicos e da legitimidade das investiduras abaciais e episcopais realizadas pelos imperadores germânicos. Contudo, rapidamente este conflito adquiriu proporções cada vez maiores ao incorporar a latente guerra civil entre os aristocratas germânicos e o Imperador devido à concentração de poderes no ofício imperial promovida pela dinastia dos Sálios (em particular por Henrique III), e as questões derivadas do processo de desagregação dos antigos ducados étnicos.

Assim, este conflito gerou a necessidade de redefinição de todas as estruturas de poder no Império, além da ressignificação da própria legitimidade imperial.

Os pontos altos do episódio são: a minoridade de Henrique IV, as guerras civis, o confronto com Gregório VII e a deditio imperial em Canossa.

 

 

“Die Deutschen” (“The Germans”) is a German television documentary produced for ZDF that first aired from October to November 2008. Each episode recounts a selected epoch of German History, beginning (first season) with the reign of Otto the Great and ending with the collapse of the German Empire at the end of the First World War. In November 2010 the second season of “Die Deutschen” was published in German television, beginning with Charlemagne and ending with Gustav Stresemann,  the Chancellor and Foreign Minister during the Weimar Republic.

The series was well fundamented with the collaboration of top german medievalists (Stefan Weinfurter, Bernd Schneidmüller, Joachim Ehlers, Wolfgang Muchitsch, Matthias Becher, Olaf Rader, Franz Joseph Felten, Johannes Heil and Gerd Althoff) backing the good cinematography work. Alas, the episodes are disponible ONLY IN GERMAN.

In the second episode of the first season, Heinrich und der Papst (Henry and the Pope), we have on screen the major confrontation who opposed Henry IV to Pope Gregory VII in the decades from 1070 to 1080 and began a history of conflict between Regnum and Sacerdotium that lasted until mid-thirteenth century.

At first, this clash was related to the themes of ecclesiastical independence in the face of secular powers and the legitimacy of the abbey and episcopal endowments held by German emperors. However, this conflict quickly gained increasing proportions to incorporate the latent civil war between the aristocrats and the German Emperor due to the concentration of power in the monarchical office promoted by imperial dynasty of the Salian (particularly by Henry III), and the issues arising from the breakdown process of the old ethnic duchies.

Thus, this conflict has generated the need for redefinition of all structures of power in the Empire, and the redefinition of imperial legitimacy itself.

The highlights of the episode are: the minority of Henry IV, civil wars, confrontation with Gregory VII and the imperial deditio at Canossa.